Ômega 3, ômega 6 e ômega 9: conheça as diferenças e benefícios

Você conhece os benefícios do ômega 3, ômega 6 e ômega 9?

Muito ouvimos falar sobre o ômega 3. Na verdade, os três tipos de ômegas são eicosanoides com estruturas similares em carbono.

Os três ômegas são ácidos graxos que o organismo não produz. Embora não sejam essenciais, são gorduras de boa qualidade e que nossos sistemas muito se beneficiam devido à fonte de energia e colaborarem na produção de hormônios.

Para entender as diferenças entre ômega 3, ômega 6 e ômega 9, continue a leitura até o final.

Ômega 9

O ômega 9 é o que chamamos de gorduras monoinsaturadas presentes em alimentos como azeite de oliva, azeitonas, macadâmia, nozes, avocado, castanha-do-pará e abacate.

Essas são gorduras importantes devido ao seu comportamento metabólico neutro. Também tem a função de estabilizar os níveis de colesterol no sangue, e ajudar a diminuir a agregação de plaquetas.

O principal representante desse grupo é o ácido oleico. 

Ômega 6

O ômega 6 está presente nos óleos vegetais como soja, milho e colza. Está completamente relacionado à redução do colesterol total e representado pelo ácido linoleico.

No entanto, o que poucos sabem, é que o ômega 6 desencadeia uma série de processos inflamatórios no organismo. O que não é de todo negativo, afinal, o organismo precisa ter a plasticidade de lidar com essa inflamação, conforme você vai entender adiante.

Ômega 3

O ômega 3 está presente em alimentos como a linhaça, peixes de águas profundas e chia.

Essa gordura é uma das mais famosas e presentes em linhas de suplementação devido à sua qualidade anti-inflamatória.

Toda a inflamação causada pelo ômega 6 deveria ser revertida pelas doses do ômega 3. No entanto, encontrar o ômega 3 está cada vez mais difícil.

A principal fonte do ômega 3, que são os peixes de águas profundas, hoje são criados em cativeiro e deixam de fornecer os níveis necessários dessa gordura.

O desequilíbrio entre o consumo de ômega 3 e ômega 6 leva a um quadro chamado de inflamação crônica subclínica.

O que é inflamação crônica subclínica?

Essa inflamação causa danos ao endotélio, que é a camada mais interna e funcional de nossas artérias. Esse desequilíbrio alimentar é uma das principais causas do aumento de doenças cardiovasculares.

Portanto, é fundamental que tenhamos a compreensão de que essas doenças não surgem de problemas com colesterol, mas sim iniciam pelo desequilíbrio alimentar.

No geral, temos muito mais fontes de ômega 6 em nosso cotidiano, pois está presente nos carboidratos e nos óleos vegetais. Já falamos sobre o assunto neste artigo.

Assim, essas fontes devem ser reduzidas ao máximo e o ômega 3 consumido em maior quantidade, ou até suplementado em cápsulas, a fim de garantir a neutralidade no organismo.

Em geral, o ômega 9 é neutro, ou seja, não causa nem inflamação nem é anti-inflamatório.

Eu espero que este artigo ajude você a entender o que é ômega 3, ômega 6 e ômega 9.

Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Recolher >>