Intestino e diabetes: entenda a relação

Você conhece a relação entre intestino e diabetes?

O assunto do artigo de hoje é tão pouco difundido que provavelmente vai te causar a maior surpresa. Estima-se que, se o ritmo atual da progressão continuar, 1 em cada 8 pessoas vai ser diagnosticada com diabetes tipo 2 até 2045.

Os números são assustadores, mas representam bem a gravidade do problema. Essa projeção foi apresentada pelo Congresso Europeu de Obesidade. E, sim, grande parte desses casos estão intimamente relacionados ao intestino.

Quer saber como isso é possível? Continue até o final para entender a relação entre intestino e diabetes.

O que desencadeia a doença diabetes?

A diabetes é uma condição originada em um processo de inflamação intestinal. Uma dieta pobre em nutrientes está associada fortemente ao desenvolvimento de diabetes tipo II.

Engana-se quem trata o intestino como um simples esgoto do organismo humano por onde passam nossos dejetos. O intestino é um órgão tão ativo quanto qualquer outro do organismo humano, inclusive sendo conectado com o cérebro.

O intestino é um órgão endócrino capaz de produzir neurotransmissores importantes, hormônios, absorve sais biliares que influenciam a glicose, a resistência à insulina e a pressão arterial.

Todos esses fatores têm impacto direto no manejo da diabetes tipo II. Seu portador produz a insulina necessária, no entanto, o próprio organismo não metaboliza da maneira correta. O açúcar não penetra nas células dos órgãos, ou seja, fica no sangue.

O processo do acúmulo do açúcar pode ter suas origens no próprio intestino. Por isso, o controle da doença também pode estar na mesma via.

Leia também: Inflamação crônica subclínica: uma doença silenciosa

O que a diabetes causa ao organismo

A doença é responsável pelo processo de inflamação subclínica sistêmica no organismo. Ou seja, causa impactos em patologias cardiovasculares, estresse oxidativo das células que leva ao envelhecimento precoce, depressão, doenças degenerativas, entre outras condições adversas.

A diabetes requer um olhar diferenciado do profissional de saúde. Jamais deve ser tratada como um problema isolado, mas sim como um sinal de que algo pode funcionar mal a qualquer momento e deixar o paciente ainda mais doente.

É preciso investigar a fundo. O tratamento associado à mudança de hábitos costuma ser o caminho mais indicado. Afinal, se os maus hábitos levam à doença, é preciso retornar para o natural.

De outra forma, tiramos do paciente a oportunidade de alcançar uma maior qualidade de vida e até mesmo encontrar uma maneira de curar, sem que precise passar a vida usando medicamentos.

A mensagem que quero deixar hoje é de que a diabetes é uma doença completamente evitável. A relação entre intestino e diabetes, quando bem compreendida, ajuda a prevenir essa doença que desencadeia outros processos ainda piores ao organismo.

Espero que meu artigo seja esclarecedor a você.

Até a próxima!

Fechar Menu