Menopausa e intestino: como o corpo sente as mudanças hormonais?

Compartilhe

Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
intestino e menopausa

Sabia que o intestino sente a chegada na menopausa?

A maior parte das pessoas relaciona a chegada ao climatério e à menopausa somente aos impactos nos órgãos reprodutores.

A verdade é que o corpo todo sente. O intestino é um dos órgãos que passa por mudanças ao longo da vida da mulher e não fica alheio às oscilações hormonais características da menopausa.

Hoje, temos estudos que demonstram como as mulheres ficam muito mais propensas a sofrer com os desequilíbrios intestinais diante dos declínios hormonais da menopausa.

Os hormônios femininos e a menopausa

Conforme estudo conduzido pela Universidade de Campinas, a prevalência da constipação intestinal na fase da pós-menopausa ficou em 37% das 100 mulheres participantes.

Não é novidade que os hormônios femininos participam dos movimentos peristálticos do intestino. Assim, quando a mulher entra em declínio hormonal, a tendência é que o funcionamento do intestino seja diretamente afetado.

A prisão de ventre, que também é resultado desse processo, pode levar a outros desequilíbrios mais graves caso não seja tratado.

Ao passar por tantas mudanças, a mulher pode ser levada a aceitar que seja algo comum para a idade. No entanto, uma investigação se faz necessária para recuperar o equilíbrio fisiológico e a qualidade de vida.

O declínio hormonal feminino propicia o desequilíbrio à flora intestinal. Quando um único componente da microbiota se multiplica desordenadamente, todo o organismo fica sujeito a infecções e sensibilidade.

Como combater a prisão de ventre?

Além de procurar um médico e levantar a possibilidade sobre reposição hormonal, é importante entender que o conjunto do estilo de vida influencia muito em todos os sintomas da menopausa, incluindo os desconfortos intestinais.

Criar o hábito de beber água

Para impedir o ressecamento das paredes intestinais e facilitar o trânsito, a água é fundamental. Assim, as fibras da alimentação contam com o seu efeito laxante potencializado.

Consumir fibras

Facilitam o trânsito dos alimentos no intestino, além de controlar os níveis de glicose e auxiliar na sensação de saciedade.

Ir ao banheiro imediatamente

Sabemos que, entre as mulheres, o comportamento de postergar as idas ao banheiro é comum. A longo prazo, isso prejudica o trânsito intestinal.

Todos esses hábitos visam preservar o equilíbrio intestinal na menopausa.

Uma avaliação mais detalhada do perfil hormonal e a eventual suplementação de estradiol e progesterona podem ser de extremo auxílio, especialmente para mulheres que já sintam mais profundamente os impactos dessas transformações.

A menopausa não precisa ser sinônimo de sofrimento. Converse com seu médico e relate os seus sintomas.

Espero com este artigo auxiliar a entender os efeitos da menopausa no intestino.

Até a próxima!

Este post tem 2 comentários

  1. sandra brito

    tenho fibromialgia e um dos sintomas eh a SII… sera que pode ser das flutuaçoes hormonais? tenho 71 anos e faço modulaçao hormonal

  2. Admin LS

    Boa tarde!

    Sra. Sandra, é importante uma consulta com o médico que lhe atende para que este possa avaliar sua situação hormonal atual.

Deixe uma resposta