Sono e envelhecimento: entenda por que dormir mal é prejudicial

A relação entre sono e envelhecimento ainda é pouco explorada. Não é preciso falar muito sobre por que dormir menos que 8 horas por noite faz mal. Basta uma noite mal dormida para sentir os efeitos negativos.

Falta de concentração, cansaço constante, irritabilidade… Se esses sintomas já assustam sozinhos, saber que os malefícios são cumulativos deve ser fator determinante para você tomar uma posição sobre a melhoria do seu sono.

Sim, quanto mais você dorme mal, mais você envelhece precocemente.

Isso tem relação direta com os hormônios, assunto que vou explicar neste artigo.

Quanto mais idade, menos sono

O avançar da idade naturalmente declina a qualidade do sono. A produção da melatonina na glândula pineal cai até 50% após os 50 anos, e perde a qualidade conforme o passar das décadas. Além disso, a fase REM do sono fica mais curta.

Em paralelo, a capacidade de produção do DHEA cai muito, diminuindo a síntese de neurotransmissores e prejudicando as interações neuroendócrinas e metabólicas.

A consequência desses eventos é o aumento da resistência à insulina, dos níveis de adrenalina e de cortisol.

Manter maus hábitos de sono ao longo da vida tende a agravar os problemas para dormir ao alcançar essa idade. Portanto, manter um sono de qualidade é fundamental para não acelerar um processo hormonal tão desgastante.

Leia também: Entenda o que é hipocortisolismo

Alterações metabólicas e neuroendócrinas e envelhecimento

Conforme a pessoa dorme mal, não dá a oportunidade adequada para as suas células fazerem o processo metabólico adequado. Assim, o processo de envelhecimento – mesmo precoce – é inevitável.

Um dos locais mais prejudicados é o cérebro. As chances de desenvolver doenças relacionadas à demência, como o Alzheimer, aumentam muito.

Os danos aos sistema endócrino e metabólico também comprometem o organismo num geral. Doenças como câncer, diabetes e obesidade estão relacionadas ao sono de má qualidade.

Quanto menos você dorme, menos as suas células tem a capacidade regenerativa. Portanto, manter um sono consistente, profundo e regenerador todas as noites é essencial para recuperar o controle da saúde.

Eu espero que você tenha entendido a relação entre sono e envelhecimento.

Até a próxima!

Dr. Ítalo Rachid

Fechar Menu