Probióticos e saúde mental: qual é a relação entre eles?

Compartilhe

Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook

Sendo o corpo humano um emaranhado de células que trabalham sistematicamente para mantê-lo saudável, não é complicado entender que intestino e cérebro tem uma forte relação. Com base nisso, quero abordar a conexão que existe entre os probióticos e a saúde mental.

É interessantíssimo pensar que o intestino não está, simplesmente, relacionado com a saciedade ou com a reposição de vitaminas e minerais.

O funcionamento adequado do corpo humano, como um todo, depende do quão saudável está o intestino do indivíduo. Ou seja, do quanto a microbiota intestinal está apta a receber e absorver os nutrientes necessários a vida humana e ao fortalecimento do seu sistema imunológico.

Dada a magnitude deste assunto, vou explorá-lo nas próximas linhas.

Se você pretende conhecer um pouco mais sobre os probióticos e de que forma eles influenciam na saúde mental, siga com a leitura até o final. Além disso, elenquei algumas fontes naturais de probióticos para que seja possível assimilar o quanto eles são acessíveis e presentes no nosso dia a dia.

O que são probióticos?

Não seria racional iniciar uma conversa sobre probióticos e saúde mental sem esclarecer o que são eles.

Sendo assim, é relevante saber que os probióticos são constituídos de microrganismos vivos, que ao popular o intestino garantem um desempenho saudável  e otimizam diversas funções do trato gastrointestinal. 

Observe alguns dos principais benefícios do uso de probióticos:

  • Melhora na digestão de gorduras;
  • Protege contra parasitas intestinais;
  • Ajuda na produção de vitamina B;
  • Estimula a produção de enzimas digestivas;
  • Tem ação antibiótica natural;
  • Aprimora a absorção dos nutrientes;
  • Inibe a ação de agentes patogênicos;

Sob outra perspectiva, o aumento desordenado das bactérias maléficas provenientes de uma má alimentação, causa desequilíbrios significativos na microbiota intestinal. O que por sua vez, pode resultar em doenças graves se não forem tratadas adequadamente, como é o caso das patologias ligadas ao cérebro e a saúde mental do indivíduo.

Leia mais: Psicobióticos no tratamento da depressão: entenda como funciona

Probióticos e saúde mental: qual a relação?

Disto isto, vamos adentrar no tema que despertou este conteúdo.

Um estudo publicado recentemente, avaliou a relação dos probióticos e saúde mental a fim de identificar se tal conexão procede com sucesso.

Durante 12 semanas, o estudo randomizado, duplo-cego e controlado por placebo, avaliou as condições de pacientes com sintomas de transtornos depressivos quando submetidos a suplementação de probióticos.

Desta forma, concluiu-se que os desequilíbrios imunológicos e inflamatórios instaurados no intestino favorecem o aparecimento de doenças relacionadas à saúde mental, ou seja, o sistema imunológico tem uma forte influência sobre as atividades do cérebro. A suplementação de probióticos se mostrou eficiente nesta atuação, conforme observado nos pacientes do estudo.

E por outro lado, os autores do estudo enfatizaram que o intestino é o “principal portão de ativação imune.”

Tal afirmação vem ao encontro do que costumo salientar quando cito a importância que se deve direcionar ao intestino no diagnóstico de patologias graves, que furtam a qualidade de vida dos indivíduos em seus mais diversos estágios, mesmo que elas aparentem não ter relação alguma com esse órgão, extremamente essencial.

Sendo assim, a saúde do intestino é peça fundamental no quebra-cabeças de uma vida saudável, tanto física quanto mentalmente.

E como falei anteriormente, elenquei abaixo algumas fontes naturais de probióticos.

Fontes de probióticos

Os probióticos estão presentes, de forma natural, em diversos alimentos. Contudo, se pode consumi-los por meio de suplementação desde que indicada pelo médico especialista, a fim de garantir as devidas proporções e necessidade.

No que tange às fontes naturais e comuns de probióticos, temos:

  • Iogurte natural: principal e mais acessível fonte de probióticos;
  • Kefir: é um produto fermentado com levedura e bactérias do bem que fica semelhante ao iogurte, mas sem conservantes e aditivos industrializados;
  • Kombucha: uma bebida fermentada feita principalmente a partir do chá preto;
  • ​Produtos orientais à base de soja, legumes e verduras comprados em lojas especializadas, que devem ser consumidos moderadamente.

Conexão intestino-cérebro

Você já ouviu falar que o intestino é o nosso segundo cérebro? Pois bem, eu gosto de ir além. 

Quando se fala em intestino, costumo afirmar que saúde e doença começam a partir dele, tamanha sua importância no conjunto primoroso que é o corpo humano.

Basta que nós, seres humanos, saibamos zelar pela saúde do intestino, para que ele mesmo faça seu trabalho exímio junto aos demais órgãos vitais do organismo.

E com o cérebro não seria diferente!

Se você deseja saber mais sobre longevidade e vida saudável, se inscreva no meu Canal do Youtube. Por lá compartilho conhecimentos que considero importantes para a promoção de uma sociedade mais crítica e atenciosa com a sua própria saúde.

Você também pode gostar de ler: O que é longevidade saudável e por que isso interessa a você

Deixe uma resposta