Os perigos do hipotireoidismo para a sua saúde

Compartilhe

Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
perigos do hipocortisolismo para sua saúde

Você já ouviu falar sobre os perigos do hipotireoidismo para a sua saúde?

Esta é uma das disfunções da glândula tireoide, localizada bem em nossa garganta com formato que lembra borboleta.

Pode ser que alguém já tenha relatado a você sobre engordar ou emagrecer muito devido a um problema de tireoide. Se você aceitou a explicação sem entender muito, fique tranquilo.

Este é um dos assuntos menos esclarecidos à população em relação a saúde.

Sim, o hipotireoidismo pode afetar no ganho ou na perda de peso. Continue até o final do artigo para entender como.

Como funciona sua tireoide?

A tireoide é uma pequena glândula, mas de grande importância para o organismo. Apesar de não pesar mais que 25 gramas, é a responsável pela produção do hormônio chamado triiodotironina, mais conhecido como T3.

Todas as células do nosso corpo contam com receptores para o T3. Esse fato faz que o hormônio seja responsável por diversos processos metabólicos do organismo, incluindo a homeotermia, uma função para manter a temperatura corporal.

Para produzir o T3, o organismo passa por uma verdadeira odisséia. É preciso obter a quantidade adequada de tirosina, um aminoácido não-essencial advindo da dieta.

Outro elemento fundamental para a produção do T3 é o iodo. É a junção entre as moléculas de tirosina e iodo que formam o T3.

Mas, o T3 não é fomado apenas pela tireoide. As células do organismo todo, por meio de uma enzima, transformam a tiroxina (ou T4) nesse hormônio bioativo que conhecemos como T3.

Ou seja, também pode ser gerado no fígado, nos rins, no baço e em diversas células alvo.

Hipotireoidismo: a queda de T3

Sabendo que todo o organismo conta com receptores para T3, a sua deficiência pode afetar diferentes regiões e sistemas. A queda desse hormônio pode estar relacionada a:

  • Ganho de peso;
  • Depressão;
  • Incapacidade de concentração;
  • Perda de memória;
  • Má qualidade do sono;
  • Transtornos musculares;
  • Dores;
  • Mau rendimento na resposta física;
  • Cansaço;
  • Facilidade para aumentar gordura;
  • Dores articulares;
  • Alterações no humor.

Leia também: Entenda o que é hipocortisolismo

Como é feito o diagnóstico?

Quando você consulta seu médico e relata essas queixas, ele vai buscar explicação no último em que é possível identificar o hipotireoidismo: em exames de laboratório.

Acontece que todo médico tem a sua especialidade. Assim, ele foca naquilo que aprofundou seu estudo e comumente ignora o restante.

A diferença nos níveis de T3 é intracelular, e não laboratorial. O diagnóstico do hipotireoidismo é essencialmente clínico. Infelizmente, costuma aparecer apenas quando o paciente apresenta mais de um sintoma combinado.

É preciso olhar para o indivíduo, ouvir os seus sintomas e examinar esses sinais. Assim, é possível formular uma hipótese que pode levar ao diagnóstico.

Pode ser necessário um teste terapêutico para reposição desses hormônios e acompanhamento desse processo. Mas, o médico precisa ficar muito atento.

Eu espero que você tenha entendido os perigos do hipotireoidismo para a sua saúde.

Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Até a próxima!

Dr. Ítalo Rachid

Deixe uma resposta