Origens da constipação intestinal e como tratar

A constipação intestinal é um problema cada vez mais comum entre as pessoas atualmente. Conhecida de forma popular como “prisão de ventre”, a constipação pode ter origens de múltiplos fatores.

O tempo normal para que o alimento atravesse o sistema digestivo e chegue até a sua última extremidade, no caso, o intestino, fica entre 18 e 24 horas. Em função dessa variável, surge a regularidade dos hábitos intestinais.

É essa regularidade cada vez mais difícil encontrar entre as pessoas em seu cotidiano.

Apesar de ser causado por diversos fatores, existem alguns que são mais comuns. Continue até o final do artigo para saber quais são as origens da constipação intestinal.

Desequilíbrio na flora bacteriana intestinal

Em nosso intestino, vive uma população de aproximadamente 100 milhões de bactérias. Essa população compõem entre 75% a 80% do nosso sistema imunológico. Não por acaso funciona assim: de todo alimento que penetra pela cavidade oral, o corpo precisa reconhecer o que é próprio ou impróprio.

Tudo que é próprio fica responsável pela absorção dos nutrientes do sistema. Quando o indivíduo não consegue manter a diversidade dessa flora bacteriana, desenvolve um problema chamado disbiose intestinal.

Trata-se do resultado da má alimentação, estresse,  uso de antibióticos, desequilíbrios hormonais, entre outros. O corpo não consegue manter essa flora intestinal rica e, por consequência, tem dificuldades em completar o ciclo do alimento no organismo.

Pouca ingestão de água

A disbiose intestinal, que acarreta na prisão de ventre, tem também como principal fator a baixa ingestão de água diária. Sem água, o bolo fecal acaba em um estado sólido que dificulta a sua passagem pelo intestino.

Essa deficiência de água é especialmente perigosa em dias mais quentes, ou em regiões de grande calor.

Desequilíbrio hormonal

Entre os hormônios mais importantes para o movimento peristáltico responsável por expulsar o bolo fecal, quero destacar o T3. Esse hormônio é originado pela glândula tireoide e tem grande influência em manter a regularidade do trânsito intestinal.

Leia também: Entenda a relação entre intestino e diabetes

Tratando a constipação intestinal

Em muitos casos, o paciente recebe indicação de laxantes para resolver a prisão de ventre. Essa opção não está completamente errada, afinal, proporciona um alívio imediato.

O problema é quando essa abordagem contempla apenas o efeito. É exatamente o que o medicamento faz: resolve o efeito e deixa a causa de lado. Então, é preciso unir esse viés da medicina tradicional, que visa dar conforto ao paciente, aos conceitos da medicina da longevidade, que investiga as causas para tratá-la.

A relação de causa e efeito deve ser estudada profundamente pelo médico. Assim, ele consegue fazer o diagnóstico do fator causador exato e prescrever um tratamento personalizado a fim de preservar o equilíbrio do organismo.

Eu espero que este artigo ajude a esclarecer sobre as origens da constipação intestinal.

Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Até a próxima!

Dr. Ítalo Rachid

Fechar Menu