Magnésio cura depressão? Entenda como interfere nas suas emoções

Você já ouviu que magnésio cura depressão? Provavelmente, ainda não. Os fatores causadores da depressão mais abordados por publicações veiculadas na grande mídia mostram origens genéticas, traumas de infância e experiências negativas.

O que poucos mostram é a relação entre os nutrientes essenciais que o corpo deixa de absorver com a depressão. Entre eles, hoje vamos destacar a importância desse mineral chamado magnésio para a cura da depressão.

Leia também: Microbioma e esclerose múltipla

O problema da depressão

Se eu pedir para você citar uma pessoa que tenha depressão, tenho certeza que você vai saber dizer mais que um nome. A perspectiva é que até 2020 a depressão seja o principal motivo de afastamento do trabalho devido a doença na América Latina.

O Brasil é um dos países a engrossar o caldo estatístico. Considerado o país mais ansioso e estressado do continente, cerca de 5,8% da população conta com o diagnóstico da depressão.

O magnésio como aliado contra a depressão

As hipóteses de que o magnésio cura depressão existem há muitos anos. Porém, em 2013 um estudo publicado na Biological Trace Element Research comprovou a eficiência da suplementação de magnésio contra os sintomas da depressão.

Os resultados demonstram que em média após duas semanas da suplementação de magnésio os pacientes começam a demonstrar alguma melhora nos sintomas da depressão.

Levando em conta os efeitos colaterais praticamente irrelevantes, ao unir com a rapidez da eficácia e o preço barato, novas possibilidades se abrem para a cura da depressão. É importante que você procure um médico para realizar exames e verificar se existe uma deficiência de magnésio no seu organismo.

Afinal, mesmo que você não sofra de depressão, a ausência desse mineral – que é um nutriente essencial – pode dificultar o combate aos principais sintomas caso você tenha doença, além de desencadear outros problemas de saúde.

Estou falando de apenas um nutriente de diversos que são envolvidos na síntese de neurotransmissores com potencial de acarretar distúrbios emocionais – a depressão é um deles, mas existem outros.

O magnésio está presente principalmente em alimentos como a banana, o feijão, as algas, as amêndoas e em alguns vegetais de folhas verdes. Não deixe faltar a comida de verdade na sua mesa e você terá saúde sempre.

Caso exista a necessidade de suplementação, saiba que não existe risco algum. O importante é que essa suplementação seja prescrita pelo seu médico com base em um diagnóstico aprofundado, considerando inúmeros fatores que ocasionam os mesmos sintomas.

Assim, ainda existe esperança para a redução de diagnósticos indiscriminados que levam a tratamentos crônicos nem sempre necessários.

Espero que este artigo seja útil e esclarecedor no que diz respeito à cura da depressão pela suplementação do magnésio.

Até a próxima!

Dr. Ítalo Rachid

Fechar Menu