Nutricionista:

vinho
As ações benéficas do vinho paraa saúde são conhecidas desde a década de 90, quando os franceses descobriram que o consumo moderado da bebida pode ajudar a prevenir doenças do coração, devido à presença nas uvas de polifenóis, classe de compostos bioativos com poder antioxidante e anti-inflamatório. Para se ter uma ideia, mais de 10 tipos de flavonoide são encontrados no vinho, entre eles o resveratrol. A substância está presente principalmente no vinho tinto e ajuda a evitar a oxidação das células do organismo, reduzir a formação de placas de gordura nas veias, dilatar os vasos e melhorar a circulação. Além disso, o resveratrol, encontrado nas sementes e na casca das uvas, auxilia a absorção de vitamina C pelo organismo.

Segundo o cardiologista gaúcho Jairo Monson de Souza Filho (CRM RS-11922), que há mais de 15 anos estuda o tema relacionado a vinho e saúde, 60% dos polifenóis encontrados na uva vêm da semente e outros 33% da casca, da polpa, do pedicelo e da madeira. O especialista lembra que a ingestão da bebida por quem não tem nenhuma contraindicação ao uso de bebidas alcoólicas pode diminuir entre 40% e 60% as doenças e mortes por causas cardiocirculatórias. “As pessoas que bebem vinho, regular e moderadamente, acompanhando as refeições, têm de 20% a 45% a mais de expectativa de vida. Também envelhecem com melhor qualidade, melhor nível de memória, menos incontinência e doenças crônicas”, afirma.