11816987_1010772532269332_2935788358521122348_nA prática de atividades físicas, em qualquer fase da vida, é importante em termos de saúde e isso já é do conhecimento de todos. Da mesma forma, como muitos estudos já comprovaram, o baixo condicionamento cardiovascular apresenta aumento do risco de morte.

Exercitar-se na adolescência pode influenciar a longevidade, o que mostra pesquisa divulgada recentemente e realizada por cientistas do Karolinska Institutet, em Estocolmo, na Suécia. De acordo com os resultados do estudo, o porte muscular dos homens durante a adolescência pode ser um indicativo de quanto tempo vão viver. Publicada no periódico britânico British Medical Journal (BMJ.com), a pesquisa sugere que a fraca estrutura muscular nesse período da vida está diretamente associada ao risco de morte precoce por diversas causas diferentes, na fase adulta. O efeito da falta de força muscular, segundo os cientistas, é semelhante a outros fatores de risco já estabelecidos, como estar acima do peso ou ter pressão alta.

O estudo envolveu mais de um milhão de jovens do sexo masculino, com idades entre 16 e 19 anos, durante um período de mais de 24 anos.

Quer conhecer um pouco mais sobre o assunto?

Confira no link: http://revista.longevidadesaudavel.com.br/